Páginas

Aerodinâmica básica


Novamente, depois de muito tempo parado voltei a escrever, e voltei pensando no quesito mais elementar de voo: a aerodinâmica. Muitos aeromodelistas novos e até antigos não sabem realmente como funciona toda a teoria por trás de um “simples” voo. Deixo claro desde já que não inventei o que escrevi abaixo, selecionei, formatei, adaptei e apliquei as informações do livro: Aerodinâmica e teoria de voo, noções básicas; de Jorge M. Homa. Esse livro é utilizado para a formação de piloto privado (PP) nos aeroclubes da minha região. Indico que leiam um livro de teoria de voo quando tiverem oportunidade, vocês aprenderão muito.


Vamos ao que realmente importa... kkk
 
Comando aerodinâmicos do aeromodelo

Superfícies de controle primárias, também conhecidas como: Aileron, profundor e leme. São usadas para movimentar e direcionar o aeromodelo durante todo o voo.  Para nós, brasileiros, os comandos são distribuídos da seguinte maneira nos canais do rádio e posição no stick: 1-Aileron (horizontal direito), 2-Profundor (vertical direito), 3-Motor (vertical esquerdo) e 4-Leme (horizontal esquerdo). Essa distribuição é conhecida como “MODO 2”, que é o “padrão” por aqui. Em outras partes do mundo são utilizados o modo 1, 3 e 4, mas a única coisa que muda é a distribuição dos comandos no rádio.

Comando no rádio

Eixos do aeromodelo

Aileron: Superfície localizada na parte traseira da asa (bordo de fuga) que movimenta o modelo em torno do eixo longitudinal. Para virar à direita, o aileron da asa direita sobe e o da asa esquerda desce, o contrário também é válido. Esse movimento é chamado de rolagem, rolamento, bancagem ou inclinação lateral.

Profundor: Superfície localizada no estabilizador horizontal (popularmente conhecido como profundor, mas este é somente a parte móvel e não toda a superfície horizontal) que movimenta o modelo em torno do eixo transversal. Para subir, o profundor sobe e o nariz do modelo é inclinado para cima; Para descer, o profundor desce e o nariz do modelo é inclinado para baixo. Os leigos podem pensar que o stick do profundor funciona ao contrário, mas não. Para cabrar (subir) o stick do rádio é movimentado para baixo e para picar (descer), é movimentado para cima. Não esqueça!!! Puxa cabra, empurra pica!!!
 
Empenagem
Leme: Superfície localizada na deriva (popularmente conhecida como leme, mas este é somente a parte móvel e não toda a superfície vertical) que movimenta o modelo em torno do eixo vertical. Para virar à direita, o leme movimenta para a direita; Para virar à esquerda o leme movimenta para a esquerda.


Dispositivos hipersustentadores são “superfícies de comando” que têm como principal objetivo aumentar a sustentação quando necessário (decolagem, pouso, rasante lento) e frear o aeromodelo. O mais conhecido e aplicado no aeromodelismo é o flape (flap). Este é localizado no bordo de fuga e próximo à raiz da asa (parte da asa próxima à fuselagem). Quando acionado movimenta-se somente para baixo e altera a curvatura do perfil, por isso “gera” mais sustentação.


Por último, mas não menos importante: a asa. Podemos dizer que é uma das principais partes de um aeromodelo, senão a principal. É ela que define a maioria das características de voo. Possui vários elementos:
 
Partes da asa
- Envergadura (a);
- Corda (b);
- Raiz da asa;
- Ponta da asa;
- Bordo de fuga;
- Bordo de ataque;

Como sabemos é ela que gera a sustentação necessária ao voo, mas como isso acontece?

A explicação abaixo se refere ao perfil assimétrico ou semissimétrico, não explicarei o perfil simétrico, no momento, por ser mais complexo.

Toda asa tem um perfil (formato visto quando olhamos a asa de lado), esse perfil possui dois “caminhos” para o ar passar: o de cima e o de baixo. Ao passar pelo caminho de cima (o mais comprido), as moléculas de ar (menor pedaço do ar) se distanciam entre si por estarem mais rápidas, o que gera uma diminuição na pressão e uma força para cima da asa. Pelo caminho de baixo ser menor, as moléculas se mantém mais próximas por estarem mais devagar, o que altera pouco a pressão e gera uma pequena força para baixo.
 
Perfil da asa

Como um aeromodelo voa


Com esse pequeno resumo sobre a aerodinâmica já é possível começar a entender os “fenômenos” por trás do voo.


Quer ser avisado de todas as nossas postagens? Cadastre seu e-mail aqui.


Se você discorda de algo ou ainda possui alguma dúvida, faça um comentário aqui embaixo ou me escreva um e-mail. Gostou?

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...