Páginas

Combustão: Mitos e verdades



            Apesar de ser o tipo de motor mais antigo no mundo do modelismo, muitos pilotos ainda sentem receio ao se pensar em aviões a combustão. Como neste artigo falarei sobre gasolina e glow, usarei o termo combustão ou combustível para me referir a ambos.

            Infelizmente fiquei uns três anos afastado dos motores à combustão, e um fato é verdadeiro, nunca mais quero isso, é gostoso demais realizar os procedimentos de partida e regulagem, além de ouvir seu ronco. Hoje, tendo experiência com motores à gasolina e glow, me sinto confortável para desvendar seus mitos; e vamos a eles:






            Guardar o combustível sempre em saco preto

            Apesar de recomendável, acho desnecessário para o nosso uso, principalmente pelo tempo de armazenamento ser pequeno em nossas residências. O necessário mesmo são aquelas velhas dicas para se armazenar produtos inflamáveis, principalmente líquidos inflamáveis: Manter longe de fontes de calor e chamas; guardar em local seco, longe de raios solares diretos (não da luminosidade) e com temperatura amena; manter fora do alcance de animais domésticos e crianças; evitar contato com a pele e mucosas, principalmente ao se misturar óleo com gasolina e abastecer os modelos; também é muito importante identificar o conteúdo da embalagem, pois outras pessoas podem não saber o que há no galão. Como pode perceber, nenhuma recomendação vai muito além do que você já conhece. Preciso dizer também que não é para beber? rs


            Glow, guardar com o tanque vazio. Gasolina, com o taque cheio:

            Acredito que muitos não conhecem esta dica básica, mas é verdade. A mangueira para gasolina fica dura caso você mantenha o tanque vazio, com isso o pescador pode não alcançar o combustível quando em voo, e provavelmente o motor irá morrer. Ao fazer isso é importante tampar o respiro do tanque para evitar vazamentos em locais indesejados, como o banco do carro. Mais importante ainda é lembrar-se de destampar o respiro antes de voar. Para o glow isso já não é necessário, pois a mangueira mantém suas características independente do combustível; porém o melhor é esvaziá-lo, pois como o pressurizador fica ligado diretamente à Mufla (escape), o combustível pode vazar do tanque caso o modelo seja inclinado.


            Não misturar combustível velho com novo:

            Não é recomendável, pois você pode estragar o combustível novo caso o velho já tenha perdido suas características originais, ou até mesmo absorvido a água presente na umidade do ar. O melhor a se fazer é consumir primeiro o velho e depois o novo, sem retornar o velho para o galão novo.


            Cada motor funciona somente com o glow (metanol) exato para ele:

            Mito. Existem combustíveis específicos recomendados para cada tipo de motor, isso não significa que não irá funcionar com outro, e sim que talvez não atinja seu máximo desempenho. Para aviões glow 2 tempos, 10 a 15% de nitro e 15 a 18% de óleo (Já resolvi problemas de regulagem de um motor somente alterando a quantidade de nitro de 10 para 15%). Para aviões glow 4 tempos, 15 a 20% de nitro e 18 a 20% de óleo. Para helicópteros, de 15 a 30% de nitro (dependendo o tipo de voo) e de 18 a 20% de óleo. Vale lembrar que está escrito na embalagem de alguns galões para qual tipo de motor ele é recomendado, na dúvida, sempre consulte o manual do fabricante. Alguns combustíveis glow são compatíveis com motores 2 e 4 tempos.


            É possível aumentar a quantidade de óleo de um combustível glow apenas adicionando mais ao galão:

            Talvez dê certo, mas eu não arriscaria. Para misturar, seria necessário conhecer exatamente qual óleo já está ali, pois caso contrário pode ocorrer alguma reação e estragar o combustível, ou até mesmo seu motor. Quer combustível com mais óleo? Compre um assim, já existe no mercado, não há necessidade de se reinventar a roda.


            Depois de usar um motor, é necessário pingar algum óleo:

            O famoso “After run” é indicado por alguns pilotos para ser colocado no carburador depois de um dia de voo. Nunca usei e nunca tive problemas por isso, portanto, acho desnecessário. Um procedimento que acredito ser importante é “secar o motor”, fazer com que funcione até que não haja mais combustível nele (basta desconectar ou apertar a mangueira). Para motores gasolina também não há a necessidade de pingar nada, porém, não é recomendável ficar com o motor sem ligar por muito tempo, pois geralmente o diafragma fica grudado, o que dificulta muito a próxima partida.


            Com essas dicas básicas um piloto leigo com motores à combustão já começa a entender quais são os cuidados necessários a se tomar com o combustível.



Quer ser avisado de todas as nossas postagens? Cadastre seu e-mail aqui.




            Ainda ficou com alguma dúvida relacionada à combustíveis? Deixe seu comentário aqui embaixo!


5 comentários:

  1. Olá! Belo trabalho e iniciativa. Só complementando, acerca dos motores movidos à gasolina, geralmente usa-se a mangueira de Tygon. Contudo, há no mercado o Neoprene que também pode ser utilizado é, recentemente, o Viton que dispensa manter o tanque cheio de gasolina. Mas foi abordado o mais importante sobre esse tipo de motor: nunca deixar muito tempo sem ligar. Sílvio Agostini - MG.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por acrescentar esta informação Sílvio. Onde essas mangueiras são encontradas?

      Excluir
    2. Olá.Eu usava de tygon, depois que conheci as de neoprene (que são pretas) passei a usá-las nos meus ( 20, 30, 50 cc). Pode-se guardar com tanque vazio e elas continuam macias. Mas é bom ter atenção e fazer revisão no tanque, anualmente ou 3x ao ano caso voe na terra. Reparei que com o passarde um bom tempo as de neoprene comecam a rachar e soltar pedacinhos mínimos

      Excluir
  2. Olá pessoal. Assino embaixo este texto do Marcelo, desde que comecei com glow fui orientado pelo meus parceiros a seguir este procedimento de partida após o último vôo do dia, ou seja, fazer a partida sem a mangueira de combustível pra queimar o excesso, e nunca usei After Run, nunca tive problemas e olha que usei durante anos combustível caseiro, só parei de usar há alguns anos quando migrei para elétricos e mais recentemente, voltando a voar glow, porque adquiri meu primeiro motor 4 tempos que neste caso não é recomendável menos de 15% de nitro. Abraços!!! Breno Consuli/Olímpia-SP.

    ResponderExcluir
  3. excelente materia estou montado meus glows.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...