Páginas

A fixação correta de um motor



            Ao adquirir um aeromodelo, um dos pontos principais para se atentar na montagem é a fixação do motor; pois caso este esteja torto, o mínimo que pode acontecer é o trabalho parecer ruim.

            O motor alinhado não é nenhum tipo de luxo, é apenas uma necessidade de um aeromodelo que voa “nos trilhos”. Quando fora de posição, o aero fica com tendências e com um voo pouco agradável.




            O segundo ponto importante é a estética. Quem já não viu um motor totalmente fora de posição? Isso fica mais evidente ainda quando o modelo possui cowl e spinner, por ambos ficarem desalinhados.

            Os bons kits sempre possuem a parede de fogo marcada com um X ou uma cruz, sinalizando que é ali onde a linha do eixo do motor deve estar. Porém, o centro da marcação geralmente não existe, pois ali é o local onde as mangueiras do tanque e fiação deve passar.

            Uma boa observação é que o centro do motor não deve ficar no centro geométrico da parede de fogo, pois como vimos no artigo “Motor torto, voo reto”: a parede possui ângulo de incidência, e como a base do spinner fica no centro do avião, a base do motor deve estar deslocada para esquerda. Portanto não se assuste caso as marcas, aparentemente, estiverem desalinhadas.

            Outra atenção que deve ser tomada é: o motor não pode ser deslocado para caber inteiramente dentro do cowl. Já vi instalações absurdas em que o montador colocou o motor bem para cima, pois não queria abrir a parte de baixo do cowl de um P-47 Thunderbolt. Um absurdo!

            E por favor, não instalem o motor em posição “normal” em determinados modelos. Na maioria deles o motor deve ir de ponta cabeça, com o cilindro para baixo. Já vi algumas aberrações, como aeromodelos acrobáticos com o motor parecendo de um treinador. Isso não é errado tecnicamente, mas fica feio demais.


            Bem, vamos à parte prática da instalação:


       O primeiro passo é fazer um gabarito da posição dos furos do montante ou do prolongador; o procedimento é igual para qualquer tipo de motor, seja ele elétrico, glow ou gasolina. Atente-se, pois em alguns motores o centro da hélice não está no centro geométrico dos furos (como neste exemplo). E em outros casos os pontos de fixação não estão dispostos de forma simétrica (quadrado), e sim em forma de retângulo (como neste exemplo).







           Marque em uma folha sulfite - ou se puder, em um papel vegetal, que é transparente e facilita o procedimento - posição dos quatro furos. Ligue os opostos para descobrir o centro geométrico deles. Meça a distância horizontal e vertical entre eles para traçar as linhas vertical e horizontal de referência. Note que os dois centros devem coincidir para que a marcação esteja correta.







            Neste motor, o centro do eixo não está no centro geométrico dos furos, e isso é um problema, pois precisamos descobrir qual é o deslocamento (offset) para fazer a furação corretamente. Colocamos o motor na mesa e com o paquímetro medimos as alturas e calculamos a diferença entre elas. Esta diferença foi registrada no gabarito como uma nova linha horizontal. Recomendo também anotar qual o lado de cima, para que não haja erro.


Observe o motor RCGF 26cc com o eixo fora de centro





            Com o gabarito correto em mãos, basta comparar as linhas verticais e horizontais até que fiquem na mesma posição. Caso a linha da parede de fogo seja curta demais, basta prolonga-la com um lápis.






            Marque a posição dos furos com a ponta de um estilete ou alguma outra ferramenta pontiaguda, para furar o papel. E pronto, a posição dos furos já estão definidas.

            Uma das coisas que aprendi em algum tempo montando aeromodelo é: meça duas vezes e fure/corte uma. Por isso recomendo verificar a posição dos furos antes de furar. Caso fure errado e precise deslocar apenas alguns milímetros para o lado será um grande problema, pois os furos vão se sobrepor.








            No caso deste Tractor 120 (o mesmo aconteceu com meu Tractor 25) o furo ficou exatamente na posição de uma peça, por isso precisei abrir um pouco mais a abertura já existente, para que o parafuso conseguisse entrar.








        Observação: Sabemos como utilizar um Blind Nut (porca auto-cravante), nesta aplicação ele foi usado temporariamente como espaçador, pois o motor precisava ser deslocado um centímetro para a frente.





           A recompensa de um trabalho bem executado é o eixo exatamente no centro da abertura:





Quer ser avisado de todas as nossas postagens? Cadastre seu e-mail aqui.




          Caso ainda tenham qualquer dúvida para fixar um motor ou conheçam outra técnica, deixe seu comentário aqui embaixo!



0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...