Páginas

Carretinha: um meio necessário



            Quando os aeromodelos não cabem mais no carro temos um problema: o que fazer para transportá-los? A carretinha, ou reboque, é algo extremamente necessário para aeromodelos grandes, pois com ela é possível transportar com segurança e facilidade nossos aviões. Este artigo tem como objetivo mostrar o que fazer, como é e quais são as restrições e cuidados a serem tomados quando se pensa em engatar uma carretinha atrás do carro.




            Não falaremos sobre reboques ilegais ou irregulares, cada um tem a consciência do que é certo e errado, caso assim queira, é por sua conta e risco. Assim sendo, vamos começar pela parte legal do assunto.

            A carretinha mais comum para o hobby é com apenas um eixo, chamada de semirreboque; e caso tenha dois eixos, é um reboque. Perante a lei, ela é considerada um veículo, e por isso precisa ser legalizada, emplacada e ter seus impostos pagos regularmente. Assim, seu custo não inclui somente a aquisição.

            Para dirigir com a enorme maioria das carretinhas disponíveis não é preciso de nenhuma carteira especial, a famosa carta “B” (para carro) já te autoriza a tal. Mas não se esqueça que quando ela estiver engatada no seu carro, ele passa a ser considerado um veículo pesado, por isso deve respeitar a velocidade “para caminhão” nas rodovias.




            Além de aumentar o consumo de combustível do seu carro, por adicionar peso e arrasto (atrito com o ar), você pagará mais caro pelo pedágio. Geralmente é metade do preço de carro para semirreboque; ou mais uma tarifa de carro para reboques.

            Seu carro deve possuir o engate adequado, inclusive com a conexão elétrica para que o sistema de iluminação e sinalização da carretinha funcione corretamente.

            Fazendo isso, você estará cumprindo apenas os requisitos e obrigações legais, mas isso não deixa sua carretinha adequada para levar seus aeromodelos para a pista, pois geralmente ao comprar uma nova, ela vem “crua”, ou seja, sem acessórios de fixação, revestimento térmico, iluminação. Algumas não possuem nem proteção contra infiltração de água no assoalho, portanto é altamente recomendável fazer essas alterações antes de começar a usar.

            Inclusive já deixo um alerta para quem se decidir por uma nova: alguns fabricantes utilizam peças recondicionadas mesmo em carretinhas zero (pneus e amortecedores), por isso, fique atento e leia todos os termos do contrato de compra.




            O principal “acessório” é o sistema de fixação, o que mais vejo são os ganchos fixados no assoalho, retráteis ou não. Vejo esta como a melhor e mais flexível maneira de se prender os aviões, pois caso você tenha mais de um grande, com pouco trabalho já é possível retirar um e colocar o outro. Diferentemente de suportes pré-montados para determinado modelo, que não seria possível colocar outro avião no seu lugar, pois foi feito sob medida.

            Não devemos nos esquecer que na maioria das vezes a carretinha ficará debaixo de Sol por longos períodos, talvez dias inteiros, por isso uma proteção térmica é muito útil para não sobreaquecer o equipamento guardado e seu interior: isopor, espuma, e até mesmo forro de PVC eu já vi sendo utilizado como revestimento, sendo que uns são mais eficientes que outros.

            Só quem estava em um local sem iluminação e precisou guardar às pressas seu aeromodelo no escuro sabe quão difícil e perigoso é. Sem iluminação interna, uma carretinha fica com seu uso noturno comprometido, seja para arrumar a tralha em casa no dia anterior, ou até mesmo para procurar alguma peça. Lembre-se que a energia disponível no seu carro e nela é 12VDC (corrente contínua), portanto compre equipamentos adequados para tal.

            Além de luzes, você também pode instalar tomadas 12VDC para ligar carregadores de bateria e cooler de bebidas. Dependendo do seu carro, da carga a ser ligada e da autonomia desejada, uma bateria auxiliar será necessária; e para isso consulte seu eletricista automotivo de confiança.

            Com tudo isso pronto, você já pode sair por aí desfilando com seu novo meio de transportes para aeromodelo. Quase.... Ainda faltam alguns detalhes que fazem toda a diferença.

video


            A estabilidade da sua carretinha, principalmente quando está com grandes cargas, é diretamente ligada à distribuição de peso da sua carga. Assim sendo, seu maior peso deve estar afrente do eixo, e nunca atrás, mas sempre respeitando a carga máxima admissível no engate. Do mesmo jeito que seu aeromodelo, sua carretinha também possui CG, que deve ser ajustado corretamente.

            E o principal, nunca se esqueça de que você está com um reboque engatado atrás do seu carro, e que este tornou-se um veículo longo, articulado e mais pesado. Por isso: curvas abertas, velocidade reduzida e muita atenção ao dar marcha ré; além, é claro, da distância de aceleração e frenagem aumentarem (dependendo do modelo de carro).



Quer ser avisado de todas as nossas postagens? Cadastre seu e-mail aqui.



            Você ainda tem alguma dúvida? Deixe seu comentário aqui embaixo!



1 comentários:

  1. Uma boa alternativa para a carretinha para quem dispõe de um capital extra seria o uso de veículos do tipo Fiorino. Já ví alguns aeromodelos sendo transportados dessa forma. É seguro e evita a documentação adicional uma vez que esse utilitário já vem emplacada e uma adaptação para transporte de perecíveis o torna imune às variações térmicas mais agressivas. Abraço a todos.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...