Páginas

O uso do flap



            Flap - superfície de comando secundária, hipersustentadora, localizada no bordo de fuga da asa, próxima à sua raiz. Acho que isso não quer dizer muita coisa para você, e nem para mim. Essa é a definição técnica, mas na prática não faz muita diferença saber todos esses nome complicados. Hoje vou falar sobre ele, o famoso: Flap. Explicarei para que serve, como funciona, quando utilizá-lo, e o mais importante, como utiliza-lo.


Posição do flap

            Sua função é aumentar a sustentação da asa e diminuir a velocidade de estol, dessa maneira é possível voar mais devagar, e consequentemente decolar e pousar mais lentamente.

            Seu funcionamento é similar (leia-se idêntico) a qualquer outra superfície de comando (entenda como um avião voa aqui). Quando ele deflete, embaixo da asa, o ar encontra uma barreira e suas moléculas se juntam mais ainda, aumentando a pressão. Já em cima, o ar tende a passar mais rapidamente e com uma pressão menor. Essa diferença maior de pressão entre os dois lados da asa é a sustentação extra, e ela que faz o aeromodelo voar mais devagar, ou seja, estolar com uma velocidade menor.

            Você pode ter pensado: Já sei pra que serve, pousar devagar, ou seja, aciono sempre que eu for pousar. Sim, basicamente é isso. Mas quando você irá acioná-lo? Ao tocar a pista? Antes de fazer a curva? Quanto vai usar: Pouco ou muito?


Uso do flap na decolagem

            Na decolagem, você pode acioná-lo antes de começar a “correr pista”, ou seja, ainda quando seu aeromodelo estiver parado. O ideal é programar de 10 a 25°. Depois que sair do chão, não o recolha imediatamente, ganhe bastante velocidade antes, pois ao recolhê-lo aquela sustentação extra vai desaparecer, e se você não estiver com velocidade suficiente, seu avião vai estolar e cair. Por isso, voe e ganhe velocidade, eu indico recolher somente após realizar a curva e passar pela sua frente novamente, mas isso varia conforme o piloto.


Uso do flap no pouso

            No pouso você pode utilizar de duas maneiras. A primeira é como freio. Sabe quando você faz aquela aproximação errada e perceber que chegou muito rápido na pista? Então, essa é a hora de utiliza-lo como freio. Para funcionar, o flap deve estar programado para sua deflexão máxima, entorno de 45°. Dessa maneira, além de aumentar bastante a sustentação, e aquela “parede” abaixada atrás da asa vai gerar um arrasto imenso, o que vai reduzir bastante sua velocidade.


Flap utilizado como freio

            A segunda é somente para gerar mais sustentação mesmo. O ideal é programar de 10 a 25°, dessa maneira, aumentará consideravelmente a sustentação e não gerará tanto arrasto. Assim, você pode realizar um pouso mais lento e firme, mas sem perder tanta velocidade na aproximação. Eu indico acioná-lo antes de começar a curva de aproximação, ou seja, quando ainda estiver voando paralelo à pista, mas em sentido contrário ao seu pouso.


Flap uso comum

Dica: Se você tiver uma chave de três posições no rádio, programe: Zero, 10 a 25° e 45°. Dessa maneira você estará preparado para todas as situações.

Você deve estar pensando: Que maravilha, o flap só tem vantagens! Devo lhe informar que não é bem assim. Quando acionado ele produz estranhas tendências no avião. Em alguns modelos ele cabra, em outros pica, e em outro não acontece nada. Sinceramente, não achei uma lógica nisso ainda. Eu sugiro que após programa-lo faça um voo e o acione bem no alto. Observe qual é a tendência do seu avião. Pouse e faça uma mixagem para compensar essa tendência. Não sabe o que é mixagem? Leia essa matéria. Fazendo isso, ao acionar o flap o modelo continuará voando reto, sem a necessidade de corrigir “no dedo”.

Se o seu aeromodelo não tiver flap, você pode transformar (mixar) o aileron com o flap, o chamado flaperon, dessa maneira eles trabalharão como flap e aileron ao mesmo tempo. Tudo o que eu falei anteriormente é valido para essa mixagem, só não esqueça que funcionando assim seu aileron ficará com menos comando, portanto, cuidado.

Agora, mão à massa. Nunca se esqueça: Ao adicionar uma nova função ao seu aeromodelo, comece com cautela, pois você poderá estranhar e acabar lenhando. Além disso, teste alto, e não na primeira decolagem. Todo cuidado é pouco.


Quer ser avisado de todas as nossas postagens? Cadastre seu e-mail aqui.


Já conhecia as funções do flap? Você acha que ele será útil para seu próximo voo? Compartilhe sua opinião conosco.


16 comentários:

  1. o que são aquilo que se movem nas asas da parte de trâz de um avião? para que serve? como funciona? como e quando usar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Genival, não entendi a que você está se referindo. Você poderia explicar melhor? Caso prefira mostrar em alguma foto envie para o e-mail: contato@aeromodelismoeassim.com

      Excluir
    2. ELE QUIS DIZER DA PÁ QUE FAZ O AVIÃO VIRAR OU LEME ASSIM DIZENDO

      Excluir
  2. Marcelo, somente hoje li este artigo, mas eu já usei flap e também aileron e outro aeromodelo. Minha dúvida é quanto à ao ângulo de acionamento, que tu informou em ° Graus. Preciso saber qual a equivalência em %, pois é a informação disponibilizada pelo rádio. Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Heitor, não á uma equivalência geral válida para todos os modelos, pois isso depende diretamente do curso do servo e da relação: tamanho do braço do servo/tamanho do horn. Uma dica é utilizar um esquadro e ir aumentando a "%" até chegar no grau desejado. Abraço.

      Excluir
  3. Marcelo. Eu me refere ao Flap e ao Flaprom, pois digitei errado.

    ResponderExcluir
  4. Muito bom!Tenho vários aeromodelos mas nenhum com flap.Vou construir um corsair e quero colocar nele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para modelos mais rápido flap é essencial para pouso, seu Corsair ficará muito bom assim.

      Excluir
  5. Boa noite
    minha pergunta é: Usando flap, quer para decolagem, quer para pouso, não precisa de qualquer compensação de profundor?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Manuel, a resposta não é exata, pois depende do modelo e da quantidade de flap dada. Alguns modelos pedem para picar, outros para cabrar, e outros nenhuma compensação. Minha dica é: Não faça nenhuma mixagem a priori; primeiro voe, coloque o modelo em condições de pouso e veja sua reação, dependendo dela faça uma mixagem ou não.

      Excluir
  6. Acho que a tendência que aparece após o acionamento do flap tem a ver com o ângulo de incidência do modelo, já chegou a cruzar esses dados? Ah, o flap é superfície hipersustentadora somente, de comando secundárias são os compensadores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Refiz minhas pesquisas sobre comando primários e secundários. Algumas literaturas listam o Flap como secundário, e em outras como auxiliar.
      Sobre o ângulo de incidência nunca cruzei estes dados, até mesmo por ser complicado de conferir o ângulo de incidência de um aeromodelo experimentalmente, mas com certeza seria uma ótima pesquisa.

      Excluir
  7. Boa tarde, tenho uma duvida relacionada ao dimensionamento do flap, caso queira construir por conta propria. alguma dica?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não há regra geral, cada modelo tem um tamanho de flap. Minha dica seria pesquisar por boas plantas de aviões semelhantes.

      Excluir
  8. Geralmente um avião tende a levantar o nariz como reação ao abaixamento dos flaps porque ao abaixar os flaps se aumenta o ângulo de ataque médio da asa e por consequência o cp (Centro de pressão) se desloca para a frente gerando a necessidade de trim no profundor para manter a tampa ou o reto-nivelado.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...