Páginas

Glow, suas partes e problemas



            Por ser um motor de combustão interna, o glow possui muitos componentes móveis, e outros muitos fixos, o que pode gerar problemas difíceis de serem descobertos. Saber a função de cada parte e seus defeitos mais comuns pode ajudar o aeromodelista a economizar tempo e dinheiro com consertos desnecessários.



Principais componentes do motor glow dois tempos


            O objetivo desta matéria é apresentar cada componente, sua função, seus defeitos mais comuns e os cuidados a serem tomados. Para isso separei as partes em três categorias: fixas, móveis e de motor 4 tempos.


Partes móveis


            São aquelas que realizam algum tipo de movimento enquanto o motor está em funcionamento.


            - Pistão: transforma a energia da queima do combustível em movimento, a combustão ocorre em cima dele. Quando o motor está montado só é possível vê-lo pelo buraco da vela e pela janela do escape. Cuidado especial deve ser tomado quando o motor for desmontado, pois existe o lado correto de encaixa-lo na camisa, e caso isso não seja respeitado pode ocorrer danos.

            - Virabrequim: transforma o movimento linear do pistão em rotativo. Sua parte visível é a ponta do eixo, onde a hélice é fixada. Pode ser danificado caso o aeromodelo caia com muita velocidade e de nariz; cuidado especial deve ser tomado ao apertar a porca da hélice, pois sua rosca pode ser danificada, gerando a necessidade de troca da peça.

            - Biela: transmite o movimento do pistão para o virabrequim. Não é visível com o motor montado. Pode ser danificada caso ocorra calço hidráulico, que é a câmara de combustão ficar cheia de combustível a ponto de travar o curso do pistão. Possui lado correto de montagem.

            - Rolamentos: dois deles apoiam o virabrequim para que ele gire com pouco atrito. Geralmente é a primeira peça do motor a dar problema, pois sofre grande desgaste. Sua vantagem é que pode ser trocado facilmente e comprado em lojas de rolamentos. Ao comprar, leve o ruim como amostra, pois ele possui blindagem de certos lados, o que deve ser respeitado.


Partes fixas


            Peça que não ficam em movimento quando o motor funciona.

            - Camisa: oferece estreito espaço para o pistão correr, é dentro dela que ocorrem as explosões. Não é visível com o motor montado. Pode ser riscada caso entre sujeita no motor, como areia, dessa maneira, a pressão da combustão escapa e o motor perde potência. Possui lado para montagem, tanto relativo ao bloco, quanto ao pistão.

            - Bloco: oferece suporte para que as peças sejam conectadas, popularmente chamado de “carcaça”. Principal peça do motor, sempre visível. É a peça que mais sofre com quedas, mas só necessita ser trocada em caso de trincas. Sua manutenção é mantê-lo limpo.

            - Cabeçote: fecha a câmara de combustão e impede vazamentos, a vela é fixada nele. Fica em cima do bloco. Caso aperte demais a vela, sua rosca pode ser espanada. É importante fixa-lo corretamente na montagem, com a técnica de apertar os parafusos em cruz, para evitar vazamentos.

            - Vela: é responsável por explodir o combustível. É fixada no cabeçote e deve ser trocada frequentemente, assim que percebido que ela não acende (incandesce) por inteiro. Seu aperto deve ser feito com a pressão necessária, para que não espane sua rosca. Sempre utiliza a vela ideal para seu motor e mantenha o acendedor de vela (ni-starter) conectado somente o necessário para aumentar sua vida útil.

            - Carburador: mistura o ar com o combustível antes de ser enviado para a explosão. Uma das mais importantes partes do motor. A agulha de baixa fica dentro dele, a alavanca de aceleração (que é ligada ao servo) também. O correto funcionamento do motor depende dele. Seu defeito mais comum é entrar sujeira (cisco e areia) e gerar um funcionamento irregular do motor; caso isso aconteça, borrife álcool com pressão dentro dele.

            - Agulha de alta: controla o fluxo de combustível para o motor em alta rotação (aprenda a regular aqui). Em alguns modelos de motor ela é integrada ao carburador. Como o carburador, seu principal problema é a sujeira vinda do combustível. Ela controla o correto funcionamento do motor, por isso, se não sabe o que está fazendo, não mecha.

            - Escape: abafa o som do motor e pressuriza o tanque de combustível. É fixado no bloco. Espirra bastante óleo quando em funcionamento, por isso é bom direcioná-lo para um local que pode ser sujo; por isso que muitos modelista prendem um defletor (pedaço de mangueira) em sua saída. Possui internamente uma “arruela” que, se retirada, aumenta um pouco a potência e o barulho do motor.


Peças exclusivas de motor 4 tempos


            São as peças que somente os motores glow 4 tempos possuem, na verdade são elas que diferenciam o funcionamento do motor.

            - Válvula: libera a entrada com combustível e a exaustão dos gases da explosão. Não é visível com o motor desmontado. Sua principal manutenção é a regulagem, feita facilmente com chaves e calços próprios, quando o motor faz barulho de “clique” ao ser girado com a mão.

            - Comando de válvula: abre e fecha a válvula conforme posição do virabrequim. Geralmente não pede manutenção. Caso o motor fique parado por muito tempo pode travar junto com as válvulas, mas basta abrir e lubrificar para que volte ao seu funcionamento normal.


            Espero que agora você seja capaz de encontrar o problema no seu motor e entenda qual a função de cada peça, dependendo assim cada vez menos de aeromodelistas mais experientes que você.


            Quer ser avisado de todas as nossas postagens? Cadastre seu e-mail aqui.



            Caso você ainda esteja com alguma dúvida, deixe seu comentário aqui embaixo que te ajudamos.



0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...