Páginas

Dicionário do aeromodelista

  



Este texto tem caráter humorístico, e não informativo:


· Aeromodelista: Aquele curioso que pensa que sabe e entende de tudo sobre mecânica, elétrica, aerodinâmica e química.

· Agulha do carburador: Peça que a maioria não sabe regular, mas que todos gostam de fuçar. Também serve para suspeitarmos que há sujeira parada na linha de combustível.

· Alvará: Item de maior importância para uma decolagem bem-sucedida.

· Antena 2.4GHz: Primeira culpada pelas interferências no sistema de rádio.

· Asa: Parte difícil de ser transportada e que geralmente aparece furada.

· Ni-start (Aquecedor de vela): Serve principalmente para desconfiar que não está carregado, pedir emprestada ao colega e não devolver.

· Bequilha: Peça de arame com rodinha em borracha na ponta que nunca está alinhada na decolagem. Serve também para economizar hélices quando localizada no nariz do aeromodelo.

· CG: Ponto de equilíbrio sempre encontrado onde não deveria estar.

· Combustível: Material caro que é desperdiçado no abastecimento e geralmente é o “culpado” pelo piloto não conseguir regular seu motor.

· Carburador: Peça mágica necessária para um bom funcionamento do motor. Para a maioria, é composto apenas pela agulha de alta e de baixa.

· Cabrar: Ato desesperado de tentar consertar um erro de pilotagem. Não recomendável fazer quando em voo invertido.

· Caixa de campo: Objeto pesado e cheio de tranqueiras que nunca tem o que você precisa.

· Clube de voo: Local para levar os aeromodelos passear e fazer churrasco.

· Decolagem: Ato de arrancar o aeromodelo do chão bruscamente e ir para qualquer direção.

· Dederência: É o real motivo de 99% das “interferências” no rádio.

· Empenagem: Parte mais segura para se estar durante uma queda, pois geralmente é a única que sobra.

· Estol: Situação contrária à sustentação que acontece quando não deveria. Na maioria das vezes resulta em lenha.

· Gama de manobras: Sequência nunca seguida corretamente em campeonatos.

· Hélice: Parafuso do ar, responsável por 90% dos acidentes com dedo, peça descartável com validade de um voo.

· Helicóptero: Avião de rosca.

· Incidência: É a ciência do achômetro. Aquela parte que deve ser torta e você sabe disso, só não sabe como medir.

· Interferência: Palavra usada para se livrar da culpa de uma lenha. Geralmente acontece em momentos críticos, como decolagem e pouso.

· Lenha: Restos de um aeromodelo.

· Loja especializada: Local mágico adorado e odiado por todos os aeromodelistas. Buraco negro onde 80% de nossas economias são torradas.

· Mangueira: Peça que fura e endurece com grande frequência.

· Manicaca: Primeiro posto antes de tornar-se piloto. Os manicacas costumam fazer perguntas sem sentido e estragar tudo o que põe a mão.

· Manobra: Susto momentâneo levado pelo piloto ou pelos expectadores.

· Marcas: Responsável pelas maiores discussões em um clube.

· Modelo escala: Aeromodelo pesado, com características de voo ruins, e que lembram vagamente a aeronave real.

· Modelo esporte: Aeromodelo quadrado pilotado perigosamente por manicacas.

· Motor: Equipamento problemático que não gosta de funcionar corretamente na pista e perto dos amigos.

· Mecânico: Amigo que não sabe voar ou voa muito mal.

· Nariz: Parte frontal da aeronave comumente chamada de bico. Antes da queda, é o local do motor para a maioria dos aviões. Para modelos escala, é o local ideal para se encher de chumbo.

· Oficina: Local propício ao acúmulo de projetos. Também pode ser descrita como local que absorve todo o tempo livre do aeromodelista.

· Pouso: Ato de bater o trem de pouso no chão da maneira mais suave possível, geralmente é seguida de vários pulinhos e hélices quebradas.

· Queda: Toda agressão ao solo não enquadrada como pouso.

· Rádio: Equipamento principalmente utilizado para ostentação, o qual o piloto não utiliza 20% de suas funções e ainda diz que é ruim.

· Receptor: Menor e mais cara peça de um aeromodelo.

· Servo: Componente superdimensionado que mexe quando não deveria.

· Sustentação: Despesa com o hobby, dinheiro desviado do orçamento doméstico via caixa 2.

· Trem de pouso: Arame torto localizado na barriga do aeromodelo.

· Trem de pouso Retrátil: Responsável por 90% das manutenções. Seu funcionamento básico é: fecha no chão e não abre no ar.

· Starter: Equipamento economizador de dedos que atua de forma preventiva nas dores do braço.

· Tanque: Reservatório de combustível, terra e outras sujeiras.

· VCC: “Vião cum cordinha”.

· Voo invertido: Momento propício para cabrar o aeromodelo e resultar em uma lenha.

· Vela: Componente do motor que em conjunto com o ni-starter descarregado, causa pavor nos pilotos.


Quer ser avisado de todas as nossas postagens? Cadastre seu e-mail aqui.



            Faltou mais alguma palavra? Deixe sua sugestão aqui embaixo!!!



4 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...