Páginas

Construção escala: o que ninguém vê



O mercado atual oferece inúmeros modelos construídos que são “escalas”. Nesse caso, você compra ou monta um kit e pronto, está lá seu modelo. O que eu gostaria de comentar nesse texto, porém, é um caso específico, um modelo escala que visa atingir o máximo de sua semelhança ao original e que envolve uma dificuldade singular: a pesquisa, algo que quase ninguém vê. Mas por que a pesquisa?

Muitos conhecem o P51, mas se você disser que acha bonito um P 51 C, ou a maioria das pessoas vai entender que se trata de um P 51 D (o mais comum), ou vai ignorar esse “C” que você comentou. Acontece que praticamente todas as aeronaves têm suas variações, uma vez que a aviação também possui sua história e desenvolvimento.

Modelos mais antigos apresentam um desempenho inferior ou não satisfez determinada exigência de projeto, por isso a necessidade das alterações que, em muitos casos, vai além de uma simples troca de motor, chegando mesmo a alterar a estrutura e visual do modelo. Nesse sentido, aquele que pretende construir um avião escala deverá saber quais foram estas alterações e o que significa cada mudança. Vou utilizar um exemplo concreto:

Sempre gostei muito do caça alemão BF 109 e um dia resolvi construir este modelo para mim, buscando atingir o máximo possível da escala (não significa, portanto, que deve ser perfeito). O meu trabalho começou com pesquisa bibliográfica. Isso mesmo, trabalho teórico, sentar e ler sobre o modelo, sua história, etc.

Descobri que, assim como inúmeros “warbirds”, foram criadas várias versões do BF 109 e que a minha planta era da versão F1. Um ponto interessante: apesar de muitas pessoas utilizarem também ME 109 para designar a aeronave, isso é parcialmente errado. BF designa o fabricante do modelo que, no caso, é a Bayerische Flugzeugwerke A.G. O prefixo ME só começa a ser utilizado após Willy Messerschmitt comprar a Bayerische Flugzeugwerke A.G., mudando o seu nome para Messerschmitt.  Isto ocorre em 1938, entre o desenvolvimento dos modelos BF 109 D e E

Após ler textos sobre o modelo, era necessário preparar sua construção. Eis então mais uma dificuldade. Nem sempre é possível encontrar imagens precisas do exato modelo que pretendemos construir (uma coisa é pesquisar “BF 109”, outra é “BF 109 F” e, pior ainda, “BF 109 F 1”). Em algumas imagens do BF 109, a bequilha é retrátil, em outras não.

Então a gente pergunta: “por que alguns tinham bequilha retrátil e outros não? ” “O BF 109 F 1 tem retrátil ou não? ” Vi muitas fotos de BF 109 na internet, mas eram de outras versões, como a E, G, etc. Pensei em ir ao museu da TAM para tirar fotos, porém a aeronave que se encontra lá é um BF 109 G.

Cheguei até mesmo a questionar se algum BF 109 F 1 sobreviveu. Teria um modelo no qual eu poderia me basear, ou ficaria apenas com fotos antigas? Como encontrar uma imagem do BF 109 F 1? Descobri um site que continha informações relevantes para a construção do meu modelo, e de fato ele tinha bequilha retrátil, mas não era só isso. Eis um pouco da variedade que se encontra dentro da própria versão F do Messerschmitt 109:





Estas alterações minúsculas devem ser reproduzidas em um aeromodelo caso a intenção seja construir realmente um escala. O difícil é reunir e encontrar as informações e, confesso, chego mesmo a duvidar se meu trabalho chegou ao fim. Infelizmente, esse trabalho de pesquisa não é notado quando um aeromodelo é exposto. Aquele produto final que voa na pista pode ocultar anos de estudos e conhecimento histórico e técnico. É um trabalho de bastidores, pouco notado, principalmente porque, quando se olha um aeromodelo, é a sua aparência que chama a atenção.

Apesar de poucos perceberem, esse trabalho de pesquisa é a base do aeromodelismo escala, o fundamento da boa réplica. Por essas razões, chamo a atenção do leitor para que, da próxima vez, não fique admirado apenas por causa dos detalhes que um aeromodelo escala possui, mas antes, procure indagar quais as razões daquele modelo possuir aquele tipo específico de bequilha, escapamento, decal, insígnia, etc. Se antes o aeromodelo era bonito, ele passará a ter outro significado, um contexto histórico no qual estava inserido.


Quer ser avisado de todas as nossas postagens? Cadastre seu e-mail aqui.


Você sabia de tudo o que havia por trás de um aeromodelo escala? Deixe seu comentário aqui embaixo!




Escrito por Wagner de Barros




2 comentários:

  1. Eu tb acho esse modelo muito bonito. Mas tem um q o bico parece um capo de fusca e outros não. Achei q era devido a adaptação ao tipo de naterial usado no aero para construi-lo. Agora sei o porquê. Valeu a dica.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...