Páginas

Limpeza de carburador gasolina



            Quem possui motores a gasolina sabe que hora ou outra uma limpeza geral no carburador será necessária, apesar de simples, muitos pilotos ainda possuem receio de realizar este procedimento e acabam pedindo para um amigo ou até mesmo enviando para uma loja especializada.




            O objetivo deste artigo não é tratar do funcionamento de um carburador, porém alguns pontos do funcionamento serão abordados para que você tenha um bom conhecimento e reconheça algumas falhas típicas.


            Após seis meses voando meu T-27 Tucano da DNA Aircraft, o motor variou até meia volta na agulha de alta em apenas uma semana, sem grandes mudanças climáticas, chegando mesmo a não funcionar nem com o auxílio de starter. Além de que antes disso já estava me dando trabalho com a necessidade constante de regulagem.

            Minha última tentativa para resolver este problema foi: trocar a vela (DLE por NGK), trocar o combustível (Pódium para AvGas), e limpar o carburador; sendo que a limpeza foi preventiva, pois já sabia que a gasolina Pódium acumulava uma espécie de geleia na peneira do carburador.

            O primeiro passo para acessar o carburador é retirá-lo do motor, e isso, para meu DLE20RA significa soltá-lo totalmente da fuselagem, pois o carburador fica localizado atrás do bloco do motor, abaixo do escapamento e no meio do montante.







            Com o motor fora da fuselagem, o maior trabalho já foi feito, pois para separar o carburador do motor, dois parafusos bastam.







            A primeira peça a ser observada é a palheta, pois caso esteja com rigidez errado ou rompida, o funcionamento do motor não será constante. Uma simples inspeção visual basta.




            Retirar as agulhas também é muito importante, algum cisco ou grão de areia pode ficar enroscado ali, pois é um dos pontos com maior restrição, exatamente para regular o fluxo de combustível para o motor.






            Soltando estes quatro parafusos, podemos retirar a tampa do diafragma, a membrana responsável por “puxar” o combustível do tanque. Esta é uma das principais peças para o correto funcionamento do motor.






            Lembra quando você deixa seu aero gasolina guardado por um tempo, e quando vai voá-lo novamente é uma eternidade para fazer com que funcione? Então, esta membrana é a culpada por todo este problema. Após algum tempo parado, o diafragma “cola”, ou seja, fica preso pelo óleo ali depositado, e não consegue puxar o combustível tão necessário ao acionamento do motor.




            Por ser uma borracha, deve estar flexível, e sem rachaduras e rasgos. Pode ser facilmente encontrada em lojas como uma das peças dos “reparos” para motor à gasolina. Na dúvida, troque, pois ter que desmontar tudo isso novamente é desanimador.

            Este pequeno balancim que fica embaixo do diafragma deve estar com a pressão correta nas molas, senão pode ser muito difícil ligar o motor. Este tema é bem delicado e merece um artigo apenas para ele. Por ora basta saber que ele possui uma mola, e esta deve estar funcionando.




            E finalmente chegamos na peneirinha, ela que é responsável pela última filtragem do combustível antes que ele chegue à câmara de combustão. Por ser uma peneira, deve estar apenas limpa. E neste caso, não estava, tirei uma quantidade considerável de borra, com certeza isso estava contribuindo para o mau funcionamento do motor.




            Deixei o carburador de molho por algumas horas em gasolina pura (sem óleo), para que qualquer resquício de sujeira fosse diluído e retirado depois por um jato de ar comprimido que apliquei.




            Após todo este processo, que não leva mais que uma hora, bastou remontar tudo e curtir um motor que não varia mais a rotação, ficou ótimo.



Quer ser avisado de todas as nossas postagens? Cadastre seu e-mail aqui.



            Você já teve algum problema semelhante com motores gasolina? Está com algum problema e não consegue solucionar? Deixe seu comentário aqui embaixo!!!



10 comentários:

  1. Belo trabalho. De fato, a regulagem dos carburadores dos motores a gasolina merece um capítulo à parte, mesmo. Essas peças são, na verdade, um mixer de bomba e "misturador" ar/gasolina de funcionamento complexo, mas fantástico.
    Um dica, após esse trabalho de limpeza, é verificar se todos os dutos do carburador estão livres de resíduos, utilizando-se de um spray tipo WD40 que, aplicado em cada orifício das peças, demonstrará a existência ou não de entupimentos. Parabéns pelo site!! Sílvinho Agostini - Minas Gerais

    ResponderExcluir
  2. Não levou mais que uma hora??? THE FLASH

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O processo de limpeza não levo mesmo, o que demora é tirar e colocar o motor no aero.

      Excluir
  3. Vela da DLE é lixo, esta geleia da podium é novidade

    ResponderExcluir
  4. Meu motor apresentou os mesmos problemas, demorei muito para conseguir equalizar a regulagem das agulhas (high e low) mas consegui. Porém quando o meu aeromodelo decolou logo na curva o meu motor apagou. :( ocasionando a quebra do meu Extra 300. Fiquei muito chateado, ainda mais ouvindo todos os colegas do clube dizendo que motor a gasolina é uma M#R#@. Eu fique um pouco decepcionado, mas vou repara meu aero e fazer essa manutenção explicada aqui para que ele no caia novamente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se ele apagou logo na decolagem não estava devidamente regulado, motores gasolina raramente apagam em voo. São extremamente confiáveis.

      Excluir
  5. Bom o artigo... Quanto a restos de gasolina e eventuais detritos decorrentes do depósito desta durante a paralisação do motor por alguns dias, tenho o hábito de após o último voo do dia queimar totalmente o combustível restante do carburador, funcionando o motor depois de certificar-me que o tanque foi totalmente esvaziado. Nunca tive qualquer problema relacionado com isso. Uso um filtro dentro do galão na linha de sucção da bomba de abastecimento, outro na mangueira de abastecimento do tanque e um terceiro na mangueira do chamado suspiro do tanque, para evitar a ingestão de detritos e poeiras durante o táxi e operações de decolagem e pouso. Uso apenas gasolina BR Pódium de boa qualidade (sem lavar) com óleo 2T Shell Advance SX, na proporção de 40:1 (25ml de óleo para cada litro de gasolina). O motor é um RCGF 20cc e tenho-o há mais de um ano sem o mínimo problema de regulagem e funcionamento. Faço a limpeza da peneira do carburador que se encontra na tampa traseira oposta ao diafragma a cada 45 ou 60 dias e substituo a vela anualmente. Sem problemas até para a partida manual, que ocorre na primeira vez a cada sábado após no máximo 20 giros da hélice com o carburador afogado e totalmente acelerado, sendo as demais partidas do dia de voo conseguidas invariavelmente com apenas um giro de hélice, sem afogar e em marcha lenta. Guardo o avião com o carburador afogado e acelerador fechado e livre de combustível, mantendo o motor coberto com uma flanela e mais nada. Dificilmente preciso fazer ajustes nas agulhas de baixa e de alta, com pequenas exceções relacionadas a mudanças bruscas de clima e sempre em pequenos movimentos por vez (1/8 de volta).

    ResponderExcluir
  6. Amigo primeiramente parabéns pelo tópico , mesmo com o carburador sujo , quando se coloca gasolina na camera do motor , ele era pra estourar tipo dar umas ligadas o meu nem isso faz , tenho um jba 15cc ou isso nao tem nada aver , oque devo fazer , desde ja agradeço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O carburador sujo deixa o funcionamento do motor instável e pedindo regulagem constantemente. Se nem sinal dá, provavelmente é outro problema, ou o carburador está totalmente entupido.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...